20170906

O gigante Bristol Type 167 Brabazon

Bristol Type 167 Brabazon foi um avião gigante, projetado pela companhia britânica Bristol Aeroplane Company para uso em rotas aéreas transatlânticas entre os Estados Unidos e o Reino Unido.

Seu custo operacional era extremamente alto, resultando em um fracasso comercial, embora suas dimensões fossem comparáveis às do Boeing 747, tinha capacidade para transportar apenas 100 passageiros.

Em 1943, sua história teve inicio quando foi criado pelo governo britânico um comitê, liderado pelo Lord Brabazon de Tara, com a finalidade de avaliar as necessidades do mercado da aviação civil. Este comitê emitiu um memorando, conhecido como ”Brabazon Report”, recomendando a construção de três aeronaves.

Em 1944, a Bristol estava pronta para atender o requerimento do Type 167. Após avaliar o projeto, o Comitê Brabazon autorizou um contrato para a fabricação de dois protótipos.

Em novembro de 1944, o projeto final foi concluído. A grande aeronave teria uma envergadura de 70,1 m (superando em 11 m o Boeing 747) e um comprimento de 53,9 m. O Type 167 seria equipado com oito motores radiais Bristol Centaurus de 18 cilindros,cada, montados aos pares no interior das asas.

Considerando que o conceito de viagem proposto pelo Comitê Brabazon, bem diferente do esperado para uma aeronave deste porte, o Comitê julgou que em viagens transatlânticas seu uso seria desconfortável. Por esta razão a aeronave deveria ser modificada para proporcionar a cada passageiro o conforto comparável ao de um transatlântico. 

Para atender estas novas especificações, a fuselagem deveria passar a ter 7,6 m de diâmetro (1,5 m maior que a do Boeing 747). 

Internamente haveria dois andares para uso dos passageiros, com 80 leitos fechados em cabines de 6m2, restaurante, sala de cinema e bar.


Em outubro de 1945, a construção teve início e se transformando em um enorme desafio devido às suas grandes dimensões. Também se constatou que não havia hangares e pistas de pouso capazes de comportar o Type 167, as pistas disponíveis eram de 610m, não suficientemente para a sua decolagem, sendo necessário construir uma pista de pelo menos 2.440m

Em 1946, foi decidido que o segundo protótipo deveria utilizar os turbo - propulsores BristolCoupled Proteus no lugar dos menos potentes motores radiais Centaurus, aumentando assim sua velocidade de cruzeiro de 420 para 530 km/h e reduzindo seu peso em cerca de 4.500 Kg, sendo então a aeronave capaz de cruzar o Atlântico em apenas 12 horas.

Em 4 de setembro de 1949, o Type 167 Mk.I, G-AGPW, realizou seu primeiro vôo.

Em 1952, após ter consumido 3,4 milhões de libras em seu desenvolvimento (equivalente hoje a 53,4 milhões) o projeto foi suspenso.

Em outubro de 1953 a aeronave foi desmantelada, tendo realizado apenas 400 horas de vôo. Partes da aeronave estão expostas no Bristol Industrial Museum e no Museum of Flight da Escócia.

Características principais:

Tripulação: 6 a 12
Capacidade: 100 passageiros 
Comprimento: 54,0 m
Envergadura:  70 m
Altura:  15 m
Área de asa: 494,0 m²
Peso vazio: 65.820 kg
Peso máximo na decolagem :  130.000 kg
Capacidade de combustível: 61.971 litros
Propulsores: 8 × Bristol Centaurus motores radiais , 2650 HP cada
Hélices: 2x três pás com 4,9 m de diâmetro
Velocidade máxima: 480 km / h
Velocidade de cruzeiro: 400 km / h) a 25.000 pés
Autonomia: 8.900 km
Teto de serviço:  7.600 m com carga total

Leia mais em:

Post (322) - setembro de 2017 

20170828

NA-98X Strafer-Bomber

A North American Aviation, Inc. foi uma empresa fabricante de aviões  na  década de 1930, até 1967quando fundiu-se com a Rockwell-Standard Corporation e se tornou na North American Rockwell Corporation.

A companhia foi responsável por inúmeras aeronaves históricas, incluindo o avião de treino T-6 Texan, o caça P-51 Mustang, o bombardeiro B-25 Mitchell , o caça F-86 Sabre, e o X-15X, assim como o Módulo de comando e Serviço Apollo e o segundo estágio do foguete Saturno V. 


Em 1943, a NAA apresentou uma idéia para um bombardeiro de ataque com o poder de fogo do B-25H, mas com desempenho substancialmente melhorado. Esta evolução da linha B-25 foi concebida como uma alternativa ao invasor Douglas A-26B.
Este poder deveria ser fornecido por um par de motores radiais refrigerados a ar Pratt & Whitney R-2800 instalados nas asas em nacelas, com hélices de quatro lâminas. O projeto foi mais tarde alterado para uma cauda única convencional, alterando uma das características mais notáveis ​​do B-25. As pontas das asas foram cortadas em forma quadrada como as do P-51, em vez de arredondadas, permitindo que os ailerons sejam estendidos até a ponta para fornecer um melhor controle de rolo.

Como proposto, o Strafer-Bomber viria a ter uma tripulação de cinco homens: piloto, navegador, o engenheiro de vôo / artilheiro, operador de rádio / artilheiro da cintura, e artilheiro de cauda.

Seu enfoque principal seria o armamento, composto por 18 metralhadoras calibre .50, sendo: oito fixas para frente, instaladas no nariz, quatro nas laterais, duas torres superiores móveis, duas na cintura da fuselagem e duas na cauda.

No início de 1944, uma alternativa de baixo custo e menos ambiciosa foi submetida às Forças Aéreas do Exército. Esta proposta consistia em usar a estrutura do B-25, aplicando os muitos aprimoramentos propostos pela NAA.
O protótipo da nova aeronave foi alimentada por um par de motores Pratt & Whitney R-2800 de 2.000 HP refrigerados a água, ambos alojados em nacelas do tipo usadas nos A-26.

Em 31 de março de 1944, ocorreu o primeiro vôo da NA-98X em Mines Field, Los Angeles. O vôo durou uma hora. A aeronave apresentou uma maior velocidade e aceleração, uma vibração reduzida e uma taxa de rolamento mais alta em comparação com um padrão B-25, o que foi considerado como um bom desempenho.
A aeronave alcançou uma altitude de 3.048 m em 4,9 minutos a uma velocidade máxima de 528 km / h. Os números de desempenho foram uma melhora fantástica em relação à velocidade máxima padrão do B-25H que era de 439 km / h.

Ocorreram mais 16 testes de voos antes que a aeronave fosse entregue à USAAF para a sua avaliação. O aumento do poder dos motores R-2800, juntamente com o aumento da área do aileron, criou a possibilidade da aeronave vir a ser operada fora dos limites estruturais das asas. Isso poderia levar a uma falha catastrófica, perda de aeronave e possível perda de vidas, sem o fortalecimento das asas, sendo que então foram impostos alguns limites durante os testes de voo.

Em 24 de abril de 1944, voltando do 29º vôo de teste da aeronave, o major Ritchie e o tenente Winton Wey se aproximaram de Mines Field a uma velocidade, acima do limite imposto de 547 km / h e em uma elevação íngreme, os motores se separaram das nacaras em ambas as asas atingindo os estabilizadores horizontais, fazendo com que a cauda se libertasse da aeronave. O NA-98X caiu, matando o major Ritchie e o tenente Wey. O NA-98X era um avião muito poderoso e algumas testemunhas oculares estimaram que ele fez a sua última passagem com uma velocidade a em torno de 644 km / h, simplificando, a aeronave foi levada além das limitações estruturais conhecidos.

Após o acidente, todos os trabalhos adicionais no projeto NA-98X foram abandonados, embora o RAF tenha mostrado interesse. Em sua curta vida de 25 dias, o NA-98X Super Strafer totalizou 40:15 horas de testes de vôo.
 Vale lembrar: 


O design conceitual original do projeto NA-98X era ainda mais inovador, projetado por Frank Compton e desenhado por Eugene Clay.  Ele tinha como característica principal os dois motores Allison V-3420 em tanden, montados no interior da fuselagem, refrigerados a água e acionando cada um deles, um conjunto de duas hélices de três pás girando a contra rotação, acionadas através de eixos cardans. 

Isto tudo visando diminuir o arrasto, provocado pelas grandes macelas que acomodavam os motores radiais comumente usados na época, possibilitando ainda maiores velocidades. Esta configuração nunca saiu do papel.

Características principais do NA-98X:

Envergadura: 20,60 m
Comprimento: 15,54 m
Área da asa: 58,60m2
Peso vazio: 9.450 kg
Velocidade máxima: 563 km / h
Autonomia: 1.800 km
Teto de serviço: 7.620 m
Tripulação: 5
Motorização: 2 x Patt & Whitney R-2800 Duplo Wasp

Leia mais em:


Post (321) - agosto de 2017