20170621

Boeing B-29 Superfortress

O Boeing B-29 Superfortress foi um avião militar com quatro motores radiais a pistão, a hélices que foi utilizado como bombardeiro 

Foi também o avião que levou as bombas atômicas para o ataque às cidades de Hirosshima e Nagasaki. 


Foi também o avião que levou as bombas atômicas para o ataque às cidades de Hirosshima e Nagasaki. 

O Boeing B-29 foi o maior avião em serviço durante a Segunda Guerra Mundial, quando 50 mil operários trabalharam em seu projeto de desenvolvimento e cada unidade custou um milhão de dólares. Ele era considerado avançado para os outros bombardeiros da época, tendo como inovações a cabine pressurizada, sistema central de controle de fogo e armamentos controlados por controle remoto. 

Embora desenvolvido para ser um bombardeiro diurno de alta altitude, na prática realizou mais missões incendiárias noturnas de baixa altitude.

Até a sua retirada no final dos anos 60, 3.970 B-29 foram construídos.



Principais características:

Fabricante: Boeing - USA
Primeiro voo: 21 de setembro de 1942
Entrada em serviço: 8 de maio de 1944
Aposentado em 21 de junho de 1960 - A exatamente 57 anos.


Tripulação: 11
Comprimento: 30,18 m
Envergadura: 43,06
Altura: 8,45 m
Peso vazio: 33.800kg
Peso bruto 60.560 kg
Motores: 4 x radial a pistão turbocharged Wright R-3350-23  de 2.200 hp
Velocidade máxima: 574 km/h
Autonomia: 9.000 km
Teto máximo: 9.710 km

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Leia também:/aerosngcanela.blogspot.com.br/novos-avioes-para-a-paz

Post (307) - Junho de 2017 (95.330)

20170607

Stratolaunch o maior avião do mundo

O Stratolaunch, o maior avião do mundo, com base em sua envergadura, que tem sido discretamente construindo por Paul Allen, no deserto da Califórnia está completo. A aeronave com uma envergadura maior do que de Howard Hughes Spruce Goose, foi levada para fora de seu hangar pela primeira vez no dia 31 de maio de 2017.


O engenheiro aeroespacial Burt Rutan  e sua equipe têm trabalhado duro no imenso avião desde 2011, quando a empresa Stratolaunch Systems com sede Huntsville, Alabama, foi fundada. 

- Mas porque é que Allen, co-fundador da Microsoft e dono do Seattle Seahawks, investiu na a construção de um avião tão grande?

Construir o Stratolaunch, este enorme avião já seria o bastante para tornar o projeto interessante, mas o seu uso pretendido isto é o que o torna tão importante.  Não esta sendo construído para transportar passageiros, mas sim foguetes lançadores de satélites. 

Atualmente encontra-se em testes de solo, mas, quando estiver operando, espera-se que o avião voe na órbita baixa da Terra e lance o foguete Pegaus XL ou outros similares ao espaço.

As operações em estilo aeroporto resultam em uma capacidade de resposta rápida, e o lançamento de um foguete a partir do ar é uma maneira mais barata e mais eficiente do que a forma atualmente em uso, lançamentos verticais são extremamente caros.

O foguete que será transportado terá capacidade para carregar e por em órbita pequenos satélites com até 450 kg. Quando o Stratolaunch chegar a uma altitude de 10.000 m, o foguete que está preso sob suas asas entre as fuselagens gêmeas é desconectado e parte para terminar a sua viagem rumo ao espaço.



Se as ambições futuras de Allen se concretizarem, a companhia vai também conseguir mandar uma missão tripulada ao espaço por um preço muito mais baixo do que o atualmente praticado pela NASA.



"Em uma declaração recente, o chefe-executivo do Stratolaunch, Jean Floyd, disse que nos próximos meses, deverão estar concluídos os testes de linha de terra e vôo no Air and Space Porto Mojave e o Stratolaunch finalmente estará pronto para realizar a sua primeira demonstração de lançamento já em 2019."

Veja algumas da suas especificações:

Comprimento: 73 m
Altura: 15 m
Envergadura: 117 m;
Motorização: Pratt & Whitney PW4000 , 205-296 kN provenientes de dois 747-400s usados.
Trem de pouso: 28 rodas;
Carga máxima: 226.000 kg, sem o combustível;
Combustível: 113.000 kg;
Decolagem: Precisa de 3.600 m de pista (As maiorias dos aviões comerciais atuais precisam de 2.400 m.)

20170601

Embraer E195-E2 - Cara de águia

Avião deve cruzar o Atlântico daqui duas semanas para ser apresentado no Air Show.

O jato comercial E195-E2 da Embraer, customizado, com a cabeça de uma águia pintada na parte frontal da fuselagem deve cruzar o Oceano Atlântico daqui duas semanas para ser exposto no salão aeronáutico Air Show em Paris.

A E195-E2 é a maior aeronave comercial já projetada e construída no Brasil. (Foto: Divulgação/Embraer)

Por enquanto, o recém apresentado E195-E2 pode ser visto em testes sobrevoando a região de São José dos Campos.
Estas informações foram obtidas da assessoria de imprensa da Embraer, mas quando foi procurada, não comentou sobre o assunto, segundo a nossa fonte.
O jato E195-E2 é uma aposta da Embraer no salão da Air Show em Paris
A fabricante de aviões projeta negócios na França com o avião que tem capacidade para até 146 passageiros e promete economia de até 24% no consumo e de 20% nos custos com manutenção, em relação ao seu modelo anterior.
O modelo tem a primeira entrega prevista para 2019. No primeiro trimestre deste ano, a companhia já tinha 90 encomendas do E195-E2.
A Pintura customização foi feita pelos funcionários da Embraer na sede da empresa, em São José dos Campos.
A águia é uma grande ave, reconhecida pelo seu potencial de caça e foi escolhida para simbolizar a expectativa da empresa em buscar novos contratos com companhias aéreas comerciais.



Post (305) - Junho de 2017 (93.425)